loader image

E se eu não tivesse te conhecido?

Na história de nossa vida podemos escrever inúmeros desfechos. Mas se mudássemos o enredo, como isso afetaria o nosso presente?

Netflix

Eu conheci uma série maravilhosa na Netflix que tem como título “E se eu não tivesse te conhecido”. O título me chamou atenção logo de início e eu fiquei curiosa em saber do que se tratava. Além de filmes românticos eu também sou apaixonada por temáticas que envolvem realidades alternativas.

Atenção: esse texto pode conter Spoiler. Caso queira assistir, clique aqui.

Brevemente falando, se trata de um romance dramático com pitadas de ficção científica, a série mistura romantismo, tragédia e universos paralelos.

Já deu pra sentir o drama?

A série conta a história de um casal que tem alguns problemas conjugais como qualquer outro e logo no primeiro episódio já nos deixa impactados.

Eduard que é casado com Elisa, se vê diante de uma tragédia onde acaba perdendo sua esposa Elisa e filhos em um trágico acidade de carro.

Lágrimas rolando, obviamente, faz a gente se emocionar. O que mais me chamou a atenção é que não se trata apenas de uma história triste de amor encerrada pela fatalidade de um acidente.

Nos episódios seguintes, surge a possibilidade de Eduard, “encontrar” algumas respostas diante de seu desespero pela perda de sua amada. A ficção científica já aparece no início dando a possibilidade de Eduard “acessar” outras realidades paralelas e ele imediatamente aceita essa oportunidade já que quer impedir o acontecimento do acidente que mata toda sua família.

Crédito: Nexperts

Para quem ainda não sabe, um universo paralelo é uma hipótese levantada pela física de que a nossa realidade é apenas uma das muitas existentes. Mas essa teoria ainda não foi confirmada, muito se discute sobre as inúmeras vidas que poderíamos viver caso conseguíssemos acessar um portal desse tipo. E é exatamente isso que faz com que a série seja incrível na proposta que traz, as reflexões do:

E Se?

Acredito que você já deve ter se feito essa pergunta: E se eu não tivesse conhecido “tal” pessoal, o que teria acontecido comigo hoje?

E se eu não tivesse passado por determinada situação, como minha vida estaria hoje?

Não se trata de uma viagem no tempo, mas sim, de infinitas possibilidades que podemos ter se fizéssemos outras escolhas na vida, algo que nos traria outras consequências. 

Eduard conhece uma cientista que lhe oferece a possibilidade de vivenciar uma outra realidade diferente de sua atual. E isso nos faz questionar sobre nossas escolhas em momentos chave de nossas vidas. A cada universo que Eduard visita, ele tem a possibilidade e a vontade de alterar algum acontecimento daquele momento, isso diz respeito também ao fato de que ele vai se encontrar com seu outro “eu”, ou seja, um Eduard em outras versões.

O desejo primordial de Eduard é de acessar essa outra realidade e impedir com que o outro Eduard conheça sua esposa e consequentemente não se case com ela, não tenha uma família e não os perca no trágico acidente. Porém, mesmo que ele consiga impedir isso, o desenrolar da série mostra que em todas as outras realidades eles ainda se conhecem e desenvolvem um romance.

A série é composta por 10 episódios e em todos eles, Eduard acessa esse portal e tenta modificar e encontrar soluções para seu problema atual em suas realidades paralelas. 

https://www.nicolerocha.com.br/wp-content/uploads/2019/04/se-eu-n%C3%A3o-tivesse-te-conhecido-netflix-serie-realidade-paralela-520x268.jpg
Netflix

Um questionamento muito interessante foi de que em uma dessas “viagens” de Eduard, ele reencontra uma outra versão de sua esposa Elisa. Ao revelar a ela de que eles não poderiam se conhecer profundamente e viver uma história de amor, ele também precisava faze-la acreditar de que essa é a melhor alternativa para que ele não a perca novamente.
Ao saber do acontecido, Elisa questiona Eduard a respeito, pois mesmo sofrendo com a perda da família, não seria muito egoísmo da parte dele evitar com que ela vivesse essa história de amor?

Nesse momento a série nos faz refletir sobre as inconstâncias e incertezas de nossas escolhas que podem nos levar a inúmeras consequências desconhecidas e que poderiam ter sido alteradas CASO tivéssemos tomado outra decisão. Da pra ir longe com esses “e se…?”

Na minha opinião essa foi a beleza da série!

Eu não quero tratar da série por completo, para que você possa acompanhar a história sem tantos spoilers, já que o desenrolar da trama é ainda mais intensa e surgirão muitas surpresas (inclusive, até o nono e décimo episódio, onde muitas questões de Eduard são respondidas).

Proponho aqui a reflexão de alguns desses pontos para que possamos nos questionar a respeito de nossas escolhas e consequências. 

E se você não tivesse conhecido alguém importante do seu passado…

Como isso teria afetado a sua vida hoje?

E se você pudesse mudar algum momento da sua vida amorosa através de um universo paralelo, como isso teria impactado sua vida hoje?

Seria positivo ou negativo? Não dá pra saber.

Então, sabe aquela pessoa que já passou pela sua vida? Pode ter sido uma ex namorada, um ex marido ou até mesmo sua ex mulher… não importa quantos “EX” você teve ou virá a ter, o que importa é que todas essas pessoas que cruzaram seu caminho, te serviram de alguma coisa ou impactaram com algo na sua vida. Talvez tenham te ensinado alguma coisa que você só conseguiria aprender com aquela pessoa que já não está mais presente no seu cotidiano.

De qualquer forma, a série deixa claro que pessoas deixam marcas e que cada detalhe faz a diferença na construção de quem somos hoje.

E você, já assistiu a série? Me conta o que achou!

Com amor, Nicole.

6 comentários

  1. Cara esse é o intrigante da série, ver o quanto somos vulneráveis as circunstâncias, nem sempre nossas escolhas de fato são determinantes. Por óbvio toda a sua escolha vai ter uma consequência, mas não passa de um detalhe diante desse mar de possibilidades que é a vida.

  2. Nunca assisti nada tão triste. É do início ao fim. E a cada episódio piora, aumenta mais o sofrimento e desgraça.
    É uma tortura, pesado, acredito que para assistir é necessário ser um pouco masoquista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.